Eu Tenho Os Melhores Pais Do Mundo

Certamente você vai discordar de mim, pois você acredita que tem os melhores pais, certo? Fico feliz em saber disso, principalmente, porque isso mostra que você sabe valorizar quem cuidou de você!

Definitivamente, para mim, meus pais são os melhores do mundo! O amor é tão grande que parece que o coração vai sair do peito pulando e fugir correndo e de acordo com minha mãe, quando a mãe for eu, esse amor vai ser ainda maior, mas como?

Se você for da mesma geração que eu, você teve sua mãe e seu pai saindo para trabalhar, para ajudar no sustento da casa, ou ainda, teve o privilégio de ter sua mãe por perto, enquanto seu pai saía para trabalhar e garantir o alimento da família.

Quando somos crianças, achamos esse gesto muito comum, como se isso fosse uma obrigação deles, como se eles realmente fossem obrigados a sairem para nos sustentar e nos dar tudo que precisamos E queremos. Porque venhamos e convenhamos: quem nunca ganhou mais que roupa e comida?

Esses dias estava pensando em como meus pais me protegeram, me ajudaram e apenas por isso, eles já seriam os melhores do mundo, mas além disso, eles me fizeram forte e me deram tanto amor, que até transborda.

Isso me lembra uma coisa que me disseram uma vez: tudo que é bom, tudo que é real e sincero, transborda. É verdade. Com meus pais, amor, carinho, proteção, cuidado e chineladas (porque nem tudo é flores nesse relacionamento) trasbordava!

E por falar nas chineladas, eu sempre lembro de uma ou outra. Segundo minha mãe, eu não era uma criança levada, meu irmão também não, mas quando aprontávamos eram gritarias e chinelos voando, aliás, com uma precisão digna de uma esportista de arremesso: sempre no alvo, devo salientar.

E lembrando dos alvos, como esquecer as tardes, indo fazer caminhadas por uma pedreira, perto de casa, com piquenique com os amiguinhos regado a bolo de chocolate com cobertura de brigadeiro e confeitos coloridos com gosto de tutti-fruit? Cara, minha mãe fazia e faz os melhores bolos, que para mim, tem gosto e cheiro de infância feliz, acertando sempre no alvo!

Era feliz também os churrascos em família com a família dos outros. Sim, porque desde os anos 90, as famílias também já não eram tão tradicionais e então, meio que fomos adotados por uma outra família. Meu pai, minha mãe, meu irmão e eu! Fomos todos adotados por uma família incrível, recebidos com amor e aí, a infância ficou ainda mais feliz e diferentona!

Um família com avôs (já que os que eu tinha, viviam muito longe e era raro a visita a eles), tias, tios, primos. Era uma coisa muito louca e muito agradável! Minha mãe fazia os melhores espetos de cafta (que se você não conhece, nada mais é que carne moída apertada em um palito e assado na churrasqueira, com tempero maravilhoso) na vida. Meu pai sempre jogando seu truco, bebendo sua cerveja e falando as coisas mais divertidas com os amigos. Eu nunca queria que esses finais de semana acabassem, porque meu pai trabalhava muito, ele nunca sabia, mas eu amava os finais de semana, porque era a única oportunidade de ficar com ele.

Depois de crescer, ouvi duras palavras. Eu precisava crescer, amadurecer e essa foi a maneira que eles arrumaram de me ajudar. Eu cresci.

Tenho certeza que em algum momento da sua vida, você ouviu, ou até continua ouvindo duras palavras deles. Isso faz parte deles serem os melhores. Eles passaram por tantas coisas, que eles não querem que você passe pelo mesmo. Antes se machucar em casa do que na rua, porque em casa, sempre vai ter colo de mãe e carinho de pai para curar, rua, só vai doer.

Em meio ao meu amadurecimento, passei pela faculdade, que eles pagaram com dificuldade, porque sim, senhoras e senhores, apesar do meu pai ser formado em uma das melhores faculdades do Brasil em Engenharia Civil, minha mãe não tinha faculdade e o sonho dela era ver a filha mais velha se formando. Me formei, como uma das melhores alunas do curso em uma faculdade que eu não curtia muito, mas que me permitiu ser hoje, o que eu mais gosto: uma produtora de conteúdo, uma escritora.

Que aliás, foi a profissão que escolhi aos 6 anos, quando meu pai me perguntou o que eu queria ser quando crescer, antes de um almoço de domingo. Inclusive, os almoços de domingo ainda são uma tradição da minha pequena família e mesmo morando em outro casa, com outra vida, todo domingo, eu bato ponto na casa da mamãe e do papai!

Tive desilusões amorosas e pessoais. Também tive profissionais. Vi meu emprego dos sonhos escapar pelos meus dedos, porque como eu disse, a rua te machuca e faz doer, mas não te dá aconchego, mas meus pais estavam lá, mais uma vez, para mostrar que eles eram mesmo os melhores pais do mundo e eu tenho certeza que você também já passou por isso.

Apesar de amigos, companheiros, experiências incríveis, seus pais ainda são seus melhores companheiros, amigos e experiências. Apesar da vida corrida que acabamos adquirindo, afinal, hoje adultos, precisamos correr para a gente e às vezes, para gentinhas, que muitas vezes, não conseguem nem nos pedir algo que precisam, nossos pais ainda são os melhores pais do mundo.

Alguns estão ficando mais velhos, outros já estão velhinhos e pode ser que eles nem estejam mais aqui, de corpo presente, mas sempre nos cuidando, porque no final das contas, eles são os melhores pais que temos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s